ACESSIBILIDADE INFANTIL

19/09/2018

Historicamente a chegada das crianças na sociedade traz marcos sociais, econômicos e educacionais, já que a mesma é preparada para a convivência em sociedade.

 

Atualmente, pesquisas mostram que 23% da população geral brasileira, possuem algum tipo de deficiência. E deste, 7,5% são crianças até 14 anos, segundo o IBGE.

 

Porém apesar deste percentual, a maior barreira até hoje é a inclusão social, para a plena vivência destas crianças, já que neste caso não se aplica somente a aceitação em uma sala de aula ou ambiente, mas sim a noção de pertencimento, ou seja, aceitação em um grupo (familiar, social e escolar), no qual ela convive.

 

Pode parecer muito simples, mas algumas dicas importantes ajudam neste processo de inclusão infantil e acessibilidade. Veja abaixo:

- Empatia: Se colocar no lugar da criança, faz com que você perceba as dificuldades e até pensamentos que ela pode ter sobre determinada situação. Isso ajuda no momento do passeio, da festinha, parquinhos e brincadeiras.

- Direitos: Existem diversas leis de inclusão social para portadores de deficiência, e isso precisa ser utilizado desde quando é criança. Uma das principais dificuldades das famílias são na questão escolar, porém é direito de toda criança obter educação, e as escolas não podem impedir a matrícula.

 

É importante ter em mente que toda criança tem direito à educação e acesso regular a escola, além de atividades que proporcionem bem-estar físico e emocional. Afinal, exercer a inclusão é incentivar as crianças a praticarem aquilo que gostam, como pensamentos, habilidades e gostos, sem distinção de padrão, perfil ou deficiência.

 

A Italmobility apoia a inclusão social e acessibilidade infantil!

 

(Fonte: Aiir Studio e Revista Crescer)